Liturgia da Palavra de hoje (17)


Primeira Leitura (Jr 11,18-20)
Leitura do Livro do Profeta Jeremias.
18Senhor, avisaste-me e eu entendi; fizeste-me saber as intrigas deles. 19Eu era como manso cordeiro levado ao sacrifício, e não sabia que tramavam contra mim: “Vamos cortar a árvore em toda a sua força, eliminá-lo do mundo dos vivos, para seu nome não ser mais lembrado”.
20E tu, Senhor dos exércitos, que julgas com justiça e perscrutas os afetos do coração, concede que eu veja a vingança que tomarás contra eles, pois eu te confiei a minha causa.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus

Responsório (Sl 7)
— Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio.
— Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio.
— Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio: vinde salvar-me do inimigo, libertai-me! Não aconteça que agarrem minha vida como um leão que despedaça a sua presa, sem que ninguém venha salvar-me e libertar-me!
— Julgai-me, Senhor Deus, como eu mereço e segundo a inocência que há em mim! Ponde um fim à iniquidade dos perversos, e confirmai o vosso justo, ó Deus-Justiça, vós que sondais os nossos rins e corações.
— O Deus vivo é um escudo protetor, e salva aqueles que têm reto coração. Deus é juiz, e ele julga com justiça, mas é um Deus que ameaça cada dia.

Evangelho (Jo 7,40-53)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 40ao ouvirem as palavras de Jesus, algumas pessoas diziam: “Este é, verdadeiramente, o Profeta”. 41Outros diziam: “Ele é o Messias”. Mas alguns objetavam: “Porventura o Messias virá da Galileia? 42Não diz a Escritura que o Messias será da descendência de Davi e virá de Belém, povoado de onde era Davi?”
43Assim, houve divisão no meio do povo por causa de Jesus. 44Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele. 45Então, os guardas do Templo voltaram para os sumos sacerdotes e os fariseus, e estes lhes perguntaram: “Por que não o trouxestes?”
46Os guardas responderam: “Ninguém jamais falou como este homem”. 47Então os fariseus disseram-lhes: “Também vós vos deixastes enganar? 48Por acaso algum dos chefes ou dos fariseus acreditou nele? 49Mas esta gente que não conhece a Lei, é maldita!”
50Nicodemos, porém, um dos fariseus, aquele que se tinha encontrado com Jesus anteriormente, disse: 51“Será que a nossa Lei julga alguém, antes de o ouvir e saber o que ele fez?” 52Eles responderam: “Também tu és galileu, porventura? Vai estudar e verás que da Galileia não surge profeta”. 53E cada um voltou para sua casa.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Jesus é causa de divisão no meio de nós, mas a “divisão” que Ele opera é, justamente, separar o certo do errado; o bem do mal. Essa divisão não é nos colocarmos uns contra os outros, pelo contrário, são aqueles que não aceitam e nem acolhem Jesus.
Jesus não separa-se de ninguém e nem exclui ninguém. O Evangelho não é excludente, ele é salvífico!E a salvação de Jesus é para todos, por esse motivo, não podemos rejeitar ninguém e nem separar as pessoas do Evangelho da salvação.
Não é Deus que se separa de nós, somos nós quem fazemos a opção de nos separarmos de Deus e de vivermos longe d’Ele, quem semeia a discórdia e a separação não é o Senhor.
É verdade que, o Seu Evangelho vem tirar o mal que há no mundo, pois o mal causa divisão, separação, desunião, o mal causa tudo aquilo que estraga as relações humanas; e quando há a presença de Deus diante dessas maldades, a Sua presença causa divisão.
A divisão é acolher ou rejeitar Jesus, amá-Lo ou odiá-Lo. É por causa do ódio e da inveja de muitos que, Jesus vai ser condenado à morte. Quem não aceita, rejeita; quem não ama, expulsa; e tudo o que eles querem é expulsar Jesus do meio do povo, da vida que levavam.
Não rejeitemos Jesus, não O expulsemos da nossa vida. O diabolus, o separador quer nos separar de Deus, mas Ele nos quer unidos. Não nos separemos de Deus, não nos separemos uns dos outros. Promovamos a concórdia, a paz, o Reino de Deus sem espalhar discórdia, sem espalhar a cizânia da separação. Há aqueles que acham que se separando é que produzirão o melhor, há aqueles que acham que semeando discórdia, confusões, brigas é que promoverão o Reino de Deus.
O Reino de Deus é aquele que promove a unidade, primeiro, a unidade do homem com Deus. O Reino de Deus é aquele que tira de nós o que não é de Deus, pois o Reino de Deus nos ajuda a viver e a conviver com as diferenças de opiniões, de conceitos, mas amar o essencial.
O primeiro essencial que amamos acima de todas as coisas é Deus, só não podemos usá-Lo para ser a justificativa para as nossas brigas, acusações, para todo espírito diabólico que age na humanidade.
Foi com muita violência verbal que rejeitaram Jesus, não usemos de nenhuma forma de violência para promover a discórdia e a separação.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (17) Liturgia da Palavra de hoje (17) Reviewed by Ricardo Adriano on março 17, 2018 Rating: 5

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste