Liturgia da Palavra de hoje (9)

Liturgia da Palavra de hoje (9)
Primeira Leitura (Os 14,2-10)
Leitura da Profecia de Oséias.
Assim fala o Senhor Deus: 2“Volta, Israel, para o Senhor, teu Deus, porque estavas caído em teu pecado. 3Vós todos, encontrai palavras e voltai para o Senhor; dizei-lhe: ‘Livra-nos de todo o mal e aceita este bem que oferecemos; o fruto de nossos lábios. 4A Assíria não nos salvará; não queremos montar nossos cavalos, não chamaremos mais ‘Deuses nossos’ a produtos de nossas mãos; em ti encontrará o órfão misericórdia”. 5Hei de curar sua perversidade e me será fácil amá-los, deles afastou-se a minha cólera. 6Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como o lírio e lançará raízes como plantas do Líbano. 7Seus ramos hão de estender-se; será seu esplendor como o da oliveira, e seu perfume como o do Líbano.
8Voltarão a sentar-se à minha sombra e a cultivar o trigo, e florescerão como a videira, cuja fama se iguala à do vinho do Líbano. 9Que tem ainda Efraim a ver com ídolos? Sou eu que o atendo e que olho por ele. Sou como o cipreste sempre verde: de mim procede o teu fruto. 10Compreenda estas palavras o homem sábio, reflita sobre elas o bom entendedor! São retos os caminhos do Senhor e, por eles, andarão os justos, enquanto os maus ali tropeçam e caem”.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 80,6-17)
— Ouve, meu povo, porque eu sou o teu Deus!
— Ouve, meu povo, porque eu sou o teu Deus!
— Eis que ouço uma voz que não conheço: “Aliviei as tuas costas de seu fardo, cestos pesados eu tirei de tuas mãos. Na angústia a mim clamaste, e te salvei.
— De uma nuvem trovejante te falei, e junto às águas de Meriba te provei. Ouve, meu povo, porque vou te advertir! Israel, ah! se quisesses me escutar.
— Em teu meio não exista um deus estranho, nem adores a um deus desconhecido! Porque eu sou o teu Deus e teu Senhor, que da terra do Egito te arranquei.
— Quem me dera que meu povo me escutasse! Que Israel andasse sempre em meus caminhos. Eu lhe daria de comer a flor do trigo, e com o mel que sai da rocha o fartaria”,

Evangelho (Mc 12,28b-34)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 28bum escriba aproximou-se de Jesus e perguntou: “Qual é o primeiro de todos os mandamentos?” 29Jesus respondeu: “O primeiro é este: Ouve, ó Israel! O Senhor nosso Deus é o único Senhor. 30Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força! 31O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo! Não existe outro mandamento maior do que estes”.
32O mestre da Lei disse a Jesus: “Muito bem, Mestre! Na verdade, é como disseste: Ele é o único Deus e não existe outro além dele. 33Amá-lo de todo o coração, de toda a mente, e com toda a força, e amar o próximo como a si mesmo é melhor do que todos os holocaustos e sacrifícios”.
34Jesus viu que ele tinha respondido com inteligência, e disse: “Tu não estás longe do Reino de Deus”. E ninguém mais tinha coragem de fazer perguntas a Jesus.
— Palavra da Salvação.

Homilia
Jesus nos aponta uma coisa muito importante para a vida (…) – não há mandamento maior do que amar o Senhor Nosso Deus.
“Ouve, ó Israel”, dizia Jesus. Para amar o Senhor é preciso ouvi-Lo. Pensamos que, amar é apenas um sentimento; alguns dizem: “Eu tenho um sentimento de amor muito grande por Deus”. Não se esqueça que os sentimentos, muitas vezes, nos enganam, pois, ora estão no pico daquilo que sentimos, ora estão para baixo.
É importante sentirmos, mas, é muito mais importante que os sentimentos sejam instruídos e conduzidos por uma verdade. E a verdade que conduz os nossos sentimentos em relação a Deus é a capacidade de ouvi-Lo. Ouvir não é simplesmente dizer “Escutei!”, é saber ouvir e praticar.
Tem aquele filho que diz: “Muito bem, vou fazer aquilo que meu pai mandou”, mas não faz. Escutou mas não colocou em prática.
A prática do amor a Deus consiste em cada dia, como um bom discípulo, levantar-se, deixar calar tantas vozes que estão saindo de nós para que, escutemos a direção de Deus; deixemos Deus nos acalmar; colocar em ordem os próprios sentimentos da alma e do coração, por vezes, desordenados, desequilibrados; vozes que estão gritando dentro de nós.
Deus é Aquele que coloca a ordem em todas as coisas, quando damos a Ele, a primazia do amor. Se a nossa vida encontra-se em desordem é porque a primazia do amor está desordenada, existem outros amores maiores ou mais importantes do que o amor de Deus no nosso coração e na nossa vida.
Quando amamos a Deus sobre todas as coisas, amamos a nós mesmos. Amar a si mesmo é cuidar de nós, nos querer bem. Não é um amor egoísta e nem egocêntrico. É um amor de cuidado, de ternura, de zelo, e dessa forma, como amamos a nós mesmos, amamos também o nosso irmão.
Não amamos ninguém de forma egoísta, não amamos o outro por causa de nós mesmos; amamos o outro porque ele precisa ser amado, amamos com amor livre, desinteressado, com amor terno e caridade, com o amor que Deus colocou dentro do nosso coração.
Que o amor a Deus sobre todas as coisas, nos ensine a nos amarmos, e que aprendamos a amá-Lo sobre todas as coisas.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (9) Liturgia da Palavra de hoje (9) Reviewed by Ricardo Adriano on março 09, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste