Adbox
Tecnologia do Blogger.

Entidades cobram compromisso dos futuros governantes com a Primeira Infância

A Rede Nacional da Primeira Infância está se organizando para elaborar uma carta-compromisso com a Primeira Infância a ser entregue aos candidatos ao governo estadual e à presidência da República Federativa do Brasil nas eleições 2018. O Brasil tem 19 milhões de crianças na faixa etária de zero a seis anos (Primeira Infância).  
Composta por mais de 200 instituições e criada há 11 anos, a Rede ANDI ressalta a atenção especial às crianças de zero a seis anos, priorizando o desenvolvimento infantil com o combate a violência e o incentivo a educação de qualidade em creches, por exemplo. 
A coordenadora de comunicação da ANDI, Luciana Abade, em visita ao Grupo Cidade Verde na terça-feira (29), explica que a carta será pensada e elaborada com representantes de todo os estados brasileiros. Uma reunião será realizada com as instituições em junho deste ano para que cada estado revele seus dados envolvendo a Primeira Infância, os seus desafios e suas demandas.
“Nós vamos elaborar uma ‘Carta Compromisso’ e a gente vai entregar para todos esses candidatos. A gente não vai só entregar a carta, nós vamos construir materiais para dar insumo a esses candidatos a entenderem as questões e desenvolver políticas públicas voltadas para a Primeira Infância. Esperamos que uma vez eleito, o candidato que se comprometeu com a Agenda da Infância coloque e priorize essa agenda na sua plataforma de governo. E a gente vai cobrar”, ressalta a coordenadora.
Luciana Abade reforçou dois importantes mecanismos na proteção à primeira infância: o Estatuto da Criança e do Adolescente e o Marco Legal da Primeira Infância. 
A psicóloga Viviane Faria, presente na visita ao Cidadeverde.com, esclareceu que “pesquisas no mundo inteiro mostram que o desenvolvimento da criança de zero a seis anos é determinante para a saúde no futuro, seja ela psicológica ou física” .
“O cérebro ainda está em formação, em desenvolvimento. Quando a criança termina essa fase de cinco a seis anos é quando o cérebro vai estar pronto. Então, é um período que é essencial para as estimulações”.   Viviane Faria acrescenta que os pais precisam estar mais presente na mediação entre as crianças e os meios de comunicação, e acompanhar o acesso  da criança à tecnologia. "É preciso que os pais estejam mais presentes com a criança. Por exemplo, assistir junto com o filho a 'Galinha Pintatinha', explicar as situações para que comece a desenvolver o senso crítico desde a infância". 
A visita também foi acompanhada pelo conselheiro tutelar Djan Moreira, que irá representar o Piauí na reunião em Brasília para a elaboração da Carta Compromisso. "É muito gratificante ter a presença da Luciana aqui representando a Rede Nacional da Primeira Infância porque nos fortalece nessa luta pelos direitos à Primeira Infância".
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: