Saiba mais sobre a bariátrica: quem pode fazer? Quais os riscos?

Cresceu nos últimos anos o número de cirurgias bariátricas entre os brasileiros. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), de 2008 a 2016 houve um crescimento de 163%. O número mais recente é de 100 mil procedimentos realizados apenas em 2016, muito além do registrado em 2008, 38 mil bariátricas.

Uma pesquisa feita pela SBCBM, entre março e maio de 2017 em diferentes regiões do Brasil, estudou o perfil dos pacientes operados há mais de cinco anos, analisando os hábitos e atitudes adotadas no período pós-cirúrgico. Dos participantes, 66% eram mulheres, 88% disse estar mais vaidoso após a operação e 70% garantiu ter aumentado à prática de atividade física.

Segundo a médica especialista em cirurgia geral, certificada em bariátrica e vice-presidente do capítulo Brasília da SBCBM, Ana Carolina Fernandes, o procedimento é indicado para pacientes portadores de obesidade e doenças ou comorbidades, como diabetes, hipertensão arterial, problemas no colesterol, apneia do sono, doença do refluxo e entre muitas outras. "É importante ressaltar que a cirurgia não é a primeira opção, o ideal é que ela seja indicada para pacientes que já tentaram o tratamento clínico sem sucesso", afirma.

Ela complementa, "existem vários tipos de cirurgia bariátrica. No entanto, hoje, no mundo inteiro as duas cirurgias mais comuns são o BY PASS em Y de ROUX e o SLEEVE ou gastrectomia em Manga. A maioria dos pacientes pode fazer qualquer uma delas, no entanto são os resultados que determinarão a melhor técnica. No Brasil a técnica mais utilizada é o Bypass com excelentes resultados", afirma.

Conforme Ana Carolina, o paciente precisa ficar atento aos riscos. "Eles podem apresentar trombose, embolia pulmonar e mais grave ainda seria uma fistula, que acontece quando há um vazamento indesejado em algum ponto da cirurgia", aponta Ana Carolina.

Cuidados pós-cirurgia

A médica ressalta que a recuperação dos pacientes costuma ser tranquila, mas precisa de atenção. "A maioria dos operados volta a trabalhar de 15 a 30 dias após a cirurgia. Sendo liberados para atividade física depois de um mês. É importante que o paciente cuide da alimentação nesse primeiro momento, tomando apenas líquidos e sopas, aumentando aos poucos a consistência do alimento", destaca.
Saiba mais sobre a bariátrica: quem pode fazer? Quais os riscos? Saiba mais sobre a bariátrica: quem pode fazer? Quais os riscos? Reviewed by Ricardo Adriano on junho 01, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste