Liturgia da Palavra de hoje (16)

Primeira Leitura (Zc 2,14-17)
Leitura do Profeta Zacarias.
14“Rejubila, alegra-te, cidade de Sião, eis que venho para habitar no meio de ti, diz o Senhor. 15Muitas nações se aproximarão do Senhor, naquele dia, e serão o seu povo. Habitarei no meio de ti, e saberás que o Senhor dos exércitos me enviou a ti.
16O Senhor entrará em posse de Judá, como sua porção na terra santa, e escolherá de novo Jerusalém. 17Emudeça todo mortal diante do Senhor, ele acaba de levantar-se de sua santa habitação”.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Lc 1,46-55)
— O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.
— O Poderoso fez por mim maravilhas, e Santo é o seu nome.
— A minh’alma engrandece ao Senhor, e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador.
— Pois, ele viu a pequenez de sua serva, desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita. O Poderoso fez por mim maravilhas e santo é o seu nome!
— Seu amor, de geração em geração, chega a todos os que o respeitam. Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.
— Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou. De bens saciou os famintos e despediu, sem nada, os ricos.
— Acolheu Israel, seu servidor, fiel ao seu amor, como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Evangelho (Mt 12,46-50)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!
Naquele tempo, 46enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. 47Alguém disse a Jesus: “Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo”.
48Jesus perguntou àquele que tinha falado: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 49E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: “Eis minha mãe e meus irmãos. 50Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Alguns, talvez, olhem para esse Evangelho e digam: “Jesus está desmerecendo Sua Mãe. Ele não deu atenção para ela”. Pelo contrário, o merecimento da Mãe de Jesus não está no fato de ela ter gerado Jesus, é uma graça sublime e única, pois ela poderia ter gerado como muitas mães geram seus filhos e depois dizem: “Eu não quero saber. Quero viver minha vida”. Maria não só gerou fisicamente, mas se tornou inteiramente o lugar da morada de Deus.
Maria é para nós um sinal no mundo em que vivemos, onde precisamos fazer uma oblação na nossa vontade, porque estamos cheios de vontade própria, vivemos em função de nossas vontades, fazemos o que queremos e somente isso nos realiza, por isso somos pessoas tão pouco realizadas e felizes naquilo que projetamos para a nossa vida.
Projetamos a nossa vida em prol das nossas vontades próprias. Nossas crianças estão formadas para serem cheias de vontades. A juventude é o tempo da ganância, da vontade.
Olhemos, hoje, para Maria, e encontremos nela o referencial da oblação, da vontade que se desdobra e, muitas vezes, quebra-se para encontrar em Deus uma vontade realizada, uma vontade que tem gosto pelas coisas de Deus, gosto pelo que é do Céu, em fazer o bem ao próximo.
Quando somos cheios de má vontade ou a nossa vontade se torna má, perdemos o gosto pelas coisas de Deus, perdemos o gosto pelo bem, porque somos cercados pelo nosso orgulho e egoísmo.
Permitamos que Deus faça em nós o que fez em Maria: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a sua vontade” (Lucas 1,38). Que a nossa vontade se preencha da vontade de Deus.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (16) Liturgia da Palavra de hoje (16) Reviewed by Ricardo Adriano on julho 16, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste