Liturgia da Palavra de hoje (23)

Primeira Leitura (Mq 6,1-4.6-8)
Leitura da Profecia de Miquéias.
1Ouvi o que diz o Senhor: “Levanta-te, convoca um julgamento perante os montes e faze com que as colinas ouçam tua voz”.
2Ouvi, montes, as razões do Senhor em juízo, escutai-o, fundamentos da terra; a pendência do Senhor é com seu povo, ele disputa em juízo contra Israel. 3“Povo meu, que é que te fiz? Em que te fui penoso? Responde-me. 4Eu te retirei da terra do Egito e te libertei da casa da servidão, e pus à tua frente Moisés, Aarão e Maria”.
6“Que oferta farei ao Senhor, digna dele, ao ajoelhar-me diante do Deus altíssimo? Acaso oferecerei holocaustos e novilhos de um ano? 7Acaso agradam ao Senhor carneiros aos milhares e torrentes de óleo? Porventura ofertaria eu o meu primogênito, por um crime meu, o fruto do meu sangue pelos pecados da minha vida?” 8Foi-te revelado, ó homem, o que é o bem, e o que o Senhor exige de ti: principalmente praticar a justiça e amar a misericórdia, e caminhar solícito com teu Deus.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 49)
— A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.
— A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.
— Reuni à minha frente os meus eleitos, que selaram a Aliança em sacrifícios! Testemunha o próprio céu seu julgamento, porque Deus mesmo é juiz e vai julgar.
— Eu não venho censurar teus sacrifícios, pois sempre estão perante mim teus holocaustos; não preciso dos novilhos de tua casa nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos.
— Como ousas repetir os meus preceitos e trazer minha Aliança em tua boca? Tu que odiaste minhas leis e meus conselhos e deste as costas às palavras dos meus lábios!
— Diante disso que fizeste eu calarei? Acaso pensas que eu sou igual a ti? É disso que te acuso e repreendo e manifesto essas coisas aos teus olhos.
— Quem me oferece um sacrifício de louvor, este sim é que me honra de verdade. A todo homem que procede retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

Evangelho (Mt 12,38-42)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 38alguns mestres da Lei e fariseus disseram a Jesus: “Mestre, queremos ver um sinal realizado por ti”. 39Jesus respondeu-lhes: “Uma geração má e adúltera busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal do profeta Jonas.
40Com efeito, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim também o Filho do Homem estará três dias e três noites no seio da terra. 41No dia do juízo, os habitantes de Nínive se levantarão contra essa geração e a condenarão, porque se converteram diante da pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas. 42No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará contra essa geração, e a condenará, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Jesus chamou a sua geração de má e adúltera, porque se deixou levar pelas maldades e perversidades do coração humano, que, perdido em meio ao mal, deixou-se guiar por ele. Uma geração adúltera é a geração que, de fato, adultera, muda e transgride a verdade.
A geração em que vivemos não é diferente, ela é geração cercada por maldades, as quais vemos nas grandes manchetes nos jornais a cada dia, como roubos, assassinatos, crimes hediondos. Há, no entanto, uma maldade escondida no recanto de cada coração humano. Há a maldade de querer o mal do outro, de desejar o mal ao outro e de felicitar-se com o mal que acontece com o outro. O mal parece uma erva daninha escondida, mas toda erva daninha tem de ser extirpada, eliminada, cortada, e o mal não pode morar dentro de nós.
A nossa geração é adúltera, porque deixa Deus por qualquer coisa, para servir outros deuses; é uma geração que se prostitui facilmente com as seduções, com os enganos, as ilusões do mundo em que vivemos. O grande adultério da humanidade é trocar Deus pelos ídolos deste mundo. Mas como uma geração má e adúltera pode encontrar os sinais de Deus? Aqui está outro erro: uma geração que, muitas vezes, quer milagres e sinais do Céu. “Nenhum sinal nos será dado, a não ser o sinal de Jonas”.
Qual é o sinal de Jonas? Jonas é o sinal do Ressuscitado, porque ele ficou três dias dentro da baleia e depois saiu. Precisamos fazer a experiência de morrer para o mundo e para tudo aquilo que nos faz pervertidos, adúlteros. Precisamos renascer para a graça.
O sinal de Jonas é o sinal de conversão, de vida nova e transformação. Se quisermos ver um sinal de Deus, olhemos para as pessoas que se permitem ser mudadas e transformadas pela graça de Deus. A pessoa que fazia uma coisa errada, agora está fazendo o que é certo; a pessoa que viveu uma vida pregressa no erro, agora encontrou o caminho certo. O grande sinal de Deus são as vidas transformadas, porque Jesus veio para transformar a nossa vida.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (23) Liturgia da Palavra de hoje (23) Reviewed by Ricardo Adriano on julho 23, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste