Liturgia da Palavra de hoje (11)

Primeira Leitura (1Cor 6,1-11)
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.
Irmãos, 1quando um de vós tem uma questão com um outro, como se atreve a entrar na justiça perante os injustos, em vez de recorrer aos santos? 2Será que ignorais que os santos julgarão o mundo? Ora, se o mundo está sujeito a vosso julgamento, seríeis acaso indignos de deliberar e julgar sobre questões tão insignificantes?
3Ignorais que julgaremos os anjos? Quanto mais, coisas desta vida! 4No entanto, se tendes dessas questões a resolver, recorrereis a juízes que a Igreja não pode recomendar. 5Digo isso, para confusão vossa! Será, então, que aí entre vós não se encontra ninguém sensato e prudente que possa ser juiz entre irmãos? 6Ao invés disso, irmão contra irmão vai a juízo, e isso perante infiéis! 7Aliás, já é uma grande falta haver processos entre vós.
8Por que não suportais, antes, a injustiça? Por que não tolerais, antes, ser prejudicados? Pelo contrário, vós é que cometeis injustiças e fraudes, e isso contra irmãos! 9Porventura ignorais que pessoas injustas não terão parte no reino de Deus? Não vos iludais: nem imorais, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem pederastas, 10nem ladrões, nem avarentos, nem beberrões, nem insolentes, nem salteadores terão parte no reino de Deus.
11E vós, isto é, alguns de vós, éreis isso! Mas fostes lavados, fostes santificados, fostes justificados pelo nome do Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito de nosso Deus.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.
Responsório (149)
— O Senhor ama seu povo de verdade.
— O Senhor ama seu povo de verdade.
— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei!
— Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.
— Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.
Evangelho (Lc 6,12-19)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
12Naqueles dias, Jesus foi à montanha para rezar. E passou a noite toda em oração a Deus. 13Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu o nome de apóstolos: 14Simão, a quem impôs o nome de Pedro, e seu irmão André; Tiago e João; Filipe e Bartolomeu; 15Mateus e Tomé; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, chamado Zelota; 16Judas, filho de Tiago, e Judas Iscariotes, aquele que se tornou traidor.
17Jesus desceu da montanha com eles e parou num lugar plano. Ali estavam muitos dos seus discípulos e grande multidão de gente de toda a Judéia e de Jerusalém, do litoral de Tiro e Sidônia. 18Vieram para ouvir Jesus e ser curados de suas doenças. E aqueles que estavam atormentados por espíritos maus também foram curados. 19A multidão toda procurava tocar em Jesus, porque uma força saía dele, e curava a todos.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.
Homilia
O Mestre Jesus é para nós modelo de oração. Por que precisamos da oração? Porque ela nos dá sabedoria, discernimento e direção num mundo onde, muitas vezes, nós perdemos em tantas setas que nos apontam para cá e para lá. Qual é a escolha a ser feita? Qual é a direção a ser tomada?
Precisamos, a todo momento, da sabedoria do Alto na nossa vida, sobretudo, quando precisamos fazer escolhas. Não escolha nada na sua vida sem antes voltar o seu coração para Deus, pois pode ser que estejamos muito inquietos com as escolhas que precisamos fazer.
Num mundo onde se tem pressa para tudo, onde a síndrome da ansiedade toma conta dos corações, onde tudo precisa ser decidido para ontem, precisamos nos situar no hoje, não ser tomado pela fúria do amanhã, para que Deus possa conduzir os nossos passos. Não se trata de procrastinar, de se atrasar ou de ser uma pessoa indecisa. Trata-se de ser uma pessoa prudente.
A oração não traz respostas mágicas para a nossa vida, mas ela nos dá discernimento e sobriedade de Espírito. A oração nos dá a capacidade de fazer escolhas de forma sensata porque, muitas vezes, falta-nos sensatez na vida e vamos fazendo escolhas como se faz num final de feira, chega lá tem todas aquelas mercadorias jogadas e está todo mundo gritando, falando dessa ou daquela promoção, saímos colhendo isso ou aquilo e depois quando vamos fazer o balanço final, vemos que compramos coisas que nem serviam para nada ou coisas que pareciam boas mas não eram tão boas quanto pareciam ser.
A oração é sempre o melhor remédio para a alma. Jesus passou a noite inteira em oração. Às vezes, precisamos nos dedicar mais ainda, colocar mais o nosso joelho no chão, dobrar mais ainda o nosso coração para sermos incisivos conosco, para contermos esse espírito que, muitas vezes, tarda demais as coisas ou as decide com muita pressa.
Calma, serenidade e sobriedade, no Espírito da oração, tem a capacidade de fazer escolhas mais acertadas, iluminadas, direcionadas, e abençoadas na vida. Que o Espírito de Deus esteja conosco nos direcionando para que tenhamos sabedoria nas decisões e escolhas que fazemos nesta vida.
Deus abençoe você!
Liturgia da Palavra de hoje (11) Liturgia da Palavra de hoje (11) Reviewed by Ricardo Adriano on setembro 11, 2018 Rating: 5

Nenhum comentário

Teste Teste Teste Teste

Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste Teste