Adbox
Tecnologia do Blogger.

Liturgia da Palavra de hoje (2)

Primeira Leitura (Dt 4,1-2.6-8)
Leitura do Livro do Deuteronômio:
1Moisés falou ao povo, dizendo: “Agora, Israel, ouve as leis e os decretos que eu vos ensino a cumprir, para que, fazendo-o, vivais e entreis na posse da terra prometida pelo Senhor Deus de vossos pais.
2Nada acrescenteis, nada tireis à palavra que vos digo, mas guardai os mandamentos do Senhor, vosso Deus, que vos prescrevo.
6Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática, porque neles está vossa sabedoria e inteligência perante os povos, para que, ouvindo todas estas leis, digam: ‘Na verdade, é sábia e inteligente esta grande nação!’ 7Pois, qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos, como o Senhor nosso Deus, sempre que o invocamos? 8E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos, como esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos?”
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 14)
— Senhor, quem morará em vossa casa e no vosso monte santo habitará?
— Senhor, quem morará em vossa casa e no vosso monte santo habitará?
— É aquele que caminha sem pecado/ e pratica a justiça fielmente;/ que pensa a verdade no seu íntimo/ e não solta em calúnias sua língua.
— Que em nada prejudica o seu irmão,/ nem cobre de insultos seu vizinho;/ que não dá valor algum ao homem ímpio,/ mas honra os que respeitam o Senhor.
— Não empresta o seu dinheiro com usura,/ nem se deixa subornar contra o inocente./ Jamais vacilará quem vive assim!

Segunda Leitura (Tg 1,17-18.21b-22.27)
Leitura da Carta de São Tiago:
Irmãos bem-amados: 17Todo dom precioso e toda dádiva perfeita vêm do alto; descem do Pai das luzes, no qual não há mudança nem sombra de variação. 18De livre vontade ele nos gerou, pela Palavra da verdade, a fim de sermos como que as primícias de suas criaturas.
21bRecebei com humildade a Palavra que em vós foi implantada, e que é capaz de salvar as vossas almas. 22Todavia, sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. 27Com efeito, a religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Mc 7,1-8.14-15.21-23)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 1os fariseus e alguns mestres da Lei vieram de Jerusalém e se reuniram em torno de Jesus. 2Eles viam que alguns dos seus discípulos comiam o pão com as mãos impuras, isto é, sem as terem lavado. 3Com efeito, os fariseus e todos os judeus só comem depois de lavar bem as mãos, seguindo a tradição recebida dos antigos. 4Ao voltar da praça, eles não comem sem tomar banho. E seguem muitos outros costumes que receberam por tradição: a maneira certa de lavar copos, jarras e vasilhas de cobre.
5Os fariseus e os mestres da Lei perguntaram então a Jesus: “Por que os teus discípulos não seguem a tradição dos antigos, mas comem o pão sem lavar as mãos?”
6Jesus respondeu: “Bem profetizou Isaías a vosso respeito, hipócritas, como está escrito: ‘Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim. 7De nada adianta o culto que me prestam, pois as doutrinas que ensinam são preceitos humanos’. 8Vós abandonais o mandamento de Deus para seguir a tradição dos homens”.
14Em seguida, Jesus chamou a multidão para perto de si e disse: “Escutai, todos, e compreendei: 15o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior. 21Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, 22adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. 23Todas estas coisas más saem de dentro, e são elas que tornam impuro o homem”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
O Evangelho de hoje nos apresenta o drama dos fariseus e de boa parte dos judeus, porque eles só comiam depois de lavar bem as mãos, segundo a tradição que receberam dos antigos.
Lavar as mãos para fazer as refeições é uma atitude higiênica, e não tenha dúvida de que faz muito bem à saúde! A questão, no entanto, é ficarmos somente no ato de lavar as mãos, pois isso quer dizer lavar o corpo, ou seja, cuidar do exterior para que tudo aparente estar bem, mas não cuidamos daquilo que é o essencial.
Muitas vezes, há um exagero na maneira de ver as coisas! “Temos de lavar bem esse alimento, se não, ele vai ‘nos estragar’”. Sabemos os danos que um alimento não lavado pode causar, por isso é muito importante cuidarmos da higiene, e aqui não discutimos esse fato. O problema da humanidade e de cada um de nós são os extremos da vida, porque cuidamos excessivamente de um lado e, às vezes, relaxamos ou descuidamos do outro.
O Evangelho de hoje nos aponta a necessidade de cuidarmos do nosso interior, pois o que o faz se deteriorar e ficar impuro não é o que comemos, não é aquilo que vem de fora, mas o que já está dentro de nós: os maus pensamentos, os maus sentimentos, a cobiça, o adultério, o sentimento negativo em relação ao outro e a inveja. É dentro do nosso coração que guardamos ressentimentos, mágoas, rancores e acumulamos o ódio.
Precisamos cuidar daquilo que guardamos em nosso interior, porque a beleza humana reflete aquilo que vem de dentro e não de fora. O cuidado que precisamos ter é para não vivermos de cascas nem de aparências. Vivemos na era da maquiagem e do retoque, para darmos atenção só àquilo que as pessoas vão ver em nós. Mas, na verdade, a Palavra de Deus diz que a essência humana está dentro do coração do homem.
Precisamos, cada vez mais, mergulhar no nosso interior e contemplar as belezas que temos dentro do nosso coração, porque, graças a Deus, muita coisa bela foi semeada em nós. No entanto, nossa beleza está se estragando com as coisas velhas e estragadas que deixamos acumular dentro do nosso coração.
Que beleza e que pureza de vida aquela criança que é carregada no colo! Mas, à medida que cresce, o mundo vai jogando coisas velhas dentro daquele coração; então, crescem e alguém diz: “Nem parece aquele menino que eu conheci: tão bonzinho, tão bonito, tão cheio de coisas belas e bonitas!”. A verdade é que o tempo pode nos melhorar, mas ele também pode nos piorar. E não é melhorar a aparência para ser bela segundo os critérios mundanos. O que nos torna piores é não cuidarmos daquilo que está dentro de nós e se acumula dentro do nosso coração.
Hoje, a Palavra de Deus nos convida a irmos no fundo da nossa alma e olharmos o que está dentro de nós para purificar, limpar e renovar. Algumas coisas são importantes: exame de consciência diário, olhar para nossa consciência, rever os nossos atos, as nossas atitudes e práticas, e não abrirmos mão de uma boa confissão para renovar, lavar, purificar e não nos conformarmos com o mal que quer morar em nós.
Deus abençoe você!
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: