Adbox
Tecnologia do Blogger.

Parada do Orgulho LGBTI no Rio pede voto em ideias, e não em pessoas

Milhares de pessoas tomaram a Avenida Atlântica na 23ª Parada do Orgulho LGBTI - Tomaz Silva/Agência Brasil
A Avenida Atlântica, em Copacabana, na zona sul da cidade, passou o domingo(30) colorida e recebeu nove trios elétricos e dezenas de milhares de pessoas que participaram da 23ª Parada do Orgulho LGBTI Rio. Os carros começaram a se organizar na orla por volta das 9h e, ao meio-dia, tiveram início as apresentações culturais. À tarde, as eleições do próximo fim de semana deram o tom, com discursos em defesa do voto compromissado com a causa LGBTI e rejeição às ideias do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro.

O presidente da Aliança Nacional LGBTI, Toni Reis, defendeu todas as famílias. “Não queremos destruir nenhuma família, queremos que respeitem as nossas. Não queremos sexualizar as crianças, queremos que elas aprendam a respeitar a diversidade”, disse Reis na abertura do parada.
A fundadora da Casa Nem de acolhimento a pessoas transexuais, travestis e transgêneros, Indianare Siqueira, lembrou que o Brasil é o país que mais mata transgêneros no mundo e, de cima do carro de som, falou contra o ódio, a homofobia e a transfobia. Segundo Indianare, bissexuais, gays e travestis estão todos organizados para "fazer revolução“, junto com as prostitutas.
No começo da manifestação, a Escola de Divines, curso de formação em moda para travestis e transexuais, do estilista Almir França, presidente do Grupo Arco-Íris, apresentou um desfile com roupas feitas de material reutilizável. As peças foram assinadas pelos estilistas Isabela Capeto, Beto Neves, Bruna Bee, Marcelo Olinto, Denis Linhares e Samuel Abrantes. Os trabalhos serão leiloados e o valor destinado ao Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, à Casa Nem e ao Casarão.
Agência Brasil
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: