Adbox
Tecnologia do Blogger.

Liturgia da Palavra de hoje (23)

Primeira Leitura (Ef 2,12-22)
Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.
Irmãos, 12naquele tempo, éreis sem Messias, privados de cidadania em Israel, estranhos às alianças da promessa, sem esperança e sem Deus no mundo. 13Mas, agora, em Jesus Cristo, vós que outrora estáveis longe, vos tornastes próximos, pelo sangue de Cristo. 14Ele, de fato é a nossa paz: do que era dividido, ele fez uma unidade. Em sua carne ele destruiu o muro da separação: a inimizade. 15Ele aboliu a Lei com seus mandamentos e decretos. Ele quis, assim, a partir do judeu e do pagão, criar em si um só homem novo, estabelecendo a paz. 16Quis reconciliá-los com Deus, ambos em um só corpo, por meio da cruz; assim ele destruiu em si mesmo a inimizade. 17Ele veio anunciar a paz a vós que estáveis longe, e a paz aos que estavam próximos. 18É graças a ele que uns e outros, em um só Espírito, temos acesso junto ao Pai. 19Assim, já não sois mais estrangeiros nem migrantes, mas concidadãos dos santos. Sois da família de Deus. 20Vós fostes integrados no edifício que tem como fundamento os apóstolos e os profetas, e o próprio Jesus Cristo como pedra principal. 21É nele que toda a construção se ajusta e se eleva para formar um templo santo no Senhor. 22E vós também sois integrados nesta construção, para vos tornardes morada de Deus pelo Espírito.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 84)
— O Senhor anunciará a paz para o seu povo.
— O Senhor anunciará a paz para o seu povo.
— Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra.
— A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.
— O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.

Evangelho (Lc 12,35-38)
— O Senhor esteja convosco!
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor!
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 35Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas. 36Sede como homens que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrirem, imediatamente, a porta, logo que ele chegar e bater. 37Felizes os empregados que o senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade, eu vos digo: Ele mesmo vai cingir-se, fazê-los sentar-se à mesa e, passando, os servirá. 38E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão, se assim os encontrar!
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Os rins cingidos significam que devemos estar atentos, vigilantes. Distraímo-nos com muita facilidade, até porque vivemos na sociedade da distração. Olhe o exemplo de um motorista, já que, cada vez mais, as pessoas estão na estrada dirigindo.
Por mais que seja uma estrada conhecida, que passemos por ela todos os dias e que ela tenha pouco ou muito movimento, toda atenção é necessária de um lado e de outro, saber o que vem por trás, o que vem pela frente.
Distraímo-nos com aquilo que rouba a nossa atenção. Hoje, os carros têm até televisão! E com o telefone na mão, queremos dirigir e dizemos: “Eu dou conta. Eu sei fazer muitas coisas”. Até conseguimos fazer várias coisas, mas nos distraímos e a vida deles se foi, e, muitas vezes, a vida de outro também se foi.
Estar com os rins cingidos quer dizer estar, inteiramente, atentos àquilo que estamos realizando. Com as lâmpadas acesas, com o caminho e a nossa mente iluminada e guiada pela verdade, pela razão e, sobretudo, pela nossa fé.
Não nos deixemos levar pelos emocionalismos da vida, não nos deixemos levar pelas circunstâncias de fraquezas que, muitas vezes, vivemos nesta vida. É preciso sempre dar aquele chacoalhão em nós: “Acorde. Preste atenção! O que estou fazendo? O que estou pensando? O que estou sentindo? Por um segundo podemos nos distrair do essencial, mudar o rumo da nossa vida e nos perdermos ao longo da estrada. Por isso, a vigilância é em relação a tudo que realizamos nesta vida.
Muitas vezes, deixamos de crescer ou perdemos o que é essencial, porque não vigiamos o nosso coração.
Que Deus nos dê a graça de vivermos sempre mais vigilantes, atentos, cuidadosos, e que a Sua graça e o Espírito Santo sejam a luz a iluminar os caminhos da nossa vida.
Deus abençoe você!
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: