Adbox
Tecnologia do Blogger.

Suspeito de movimentar até R$ 20 milhões por mês com o tráfico de drogas no RN e PB é preso na Grande Natal

Valdenor Xavier de Sousa Júnior (Júnior dos Remédios), de 37 anos, e Ernani Fernandes Brandão Neto, de 23, foram presos em Nova Parnamirim, na Grande Natal — Foto: Polícia Civil do RN/Divulgação
Uma ação conjunta, envolvendo policiais civis da Divisão Especializada de Investigação e Combate ao Crime Organizado do Rio Grande do Norte (Deicor) e da Divisão de Homicídios da Paraíba, prendeu um homem suspeito de participar de uma quadrilha de roubo a bancos e de comandar o tráfico de drogas em várias cidades nos dois estados, principalmente em Assu, no Oeste potiguar, e em Patos, no sertão paraibano.

O preso é Valdenor Xavier de Sousa Júnior, de 37 anos, o ‘Júnior dos Remédios’. Ele é um dos 92 detentos que fugiram da Penitenciária de Segurança Máxima PB1, em João Pessoa, há pouco mais de um mês.

Titular da Deicor, o delegado Odilon Teodósio disse ao G1 que Júnior dos Remédios é responsável por movimentar entre R$ 10 e 20 milhões por mês.

Ao todo, seis pessoas foram presas e mais de R$ 2 milhões em produtos ilícitos apreendidos em uma casa de alto padrão em Nova Parnamirim e em uma granja luxuosa localizada na zona rural de Nísia Floresta, ambas na Grande Natal. Três pessoas conseguiram fugir do cerco à granja, mas já foram identificadas. A operação começou na tarde da sexta-feira (19) e só foi concluída na madrugada deste sábado (20).

A casa onde o suspeito estava foi alugada há pouco tempo, ainda antes da fuga da penitenciária. Fica no conjunto Cidade Verde, em Nova Parnamirim, bairro de Parnamirim. Lá, ainda de acordo com o delegado, também foram presos Ernani Fernandes Brandão Neto, de 23 anos, que também escapou do PB1, e duas mulheres. “Na casa, que é de alto padrão, apreendemos vários cartões de crédito, R$ 12.500 em dinheiro, aparelhos celulares, relógios, e uma caminhonete”, acrescentou.

Ainda no imóvel, os policiais perceberam que toda a mobília havia sido adquirida recentemente e que, nas notas de compra, o endereço que constava para a entrega não era o da casa, mas o endereço da granja.

Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: