Adbox
Tecnologia do Blogger.

Liturgia da palavra de hoje (3)

Primeira Leitura (Is 4,2-6)
Leitura do Livro do Profeta Isaías.
2Naquele dia, o povo do Senhor terá esplendor e glória, e o fruto da terra será de grande alegria para os sobreviventes de Israel. 3Então, os que forem deixados em Sião, os sobreviventes de Jerusalém, serão chamados santos, a saber, todos os destinados à vida em Jerusalém. 4Quando o Senhor tiver lavado as imundícies das filhas de Sião, e limpado as manchas de sangue dentro de Jerusalém, com espírito de justiça e de purificação, 5ele criará em todo o lugar do monte Sião e em suas assembleias uma nuvem durante o dia, e fumaça e clarão de chamas durante a noite: e será proteção para toda a sua glória, 6uma tenda para dar sombra contra o calor do dia, abrigo e refúgio contra a ventania e a chuva.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (121)
— Que alegria, quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”
— Que alegria, quando me disseram: “Vamos à casa do Senhor!”
— Que alegria, quando ouvi que me disseram: “Vamos à casa do Senhor!” E agora nossos pés já se detêm, Jerusalém, em tuas portas.
— Jerusalém, cidade bem edificada num conjunto harmonioso; para lá sobem as tribos de Israel, as tribos do Senhor.
— Para louvar, segundo a lei de Israel, o nome do Senhor. A sede da justiça lá está e o trono de Davi.
— Rogai que viva em paz Jerusalém, e em segurança os que te amam! Que a paz habite dentro dos teus muros, tranquilidade em teus palácios!
— Por amor a meus irmãos e meus amigos, peço: “A paz esteja em ti!” Pelo amor que tenho à casa do Senhor, eu te desejo todo bem!

Evangelho (Mt 8,5-11)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 5quando Jesus entrou em Carfanaum, um oficial romano aproximou-se dele, suplicando: 6“Senhor, o meu empregado está de cama, lá em casa, sofrendo terrivelmente com uma paralisia”. 7Jesus respondeu: “Vou curá-lo”. 8O oficial disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu empregado ficará curado. 9Pois eu também sou subordinado e tenho soldados sob minhas ordens. E digo a um: ‘Vai!, e ele vai; e a outro: ‘Vem!, e ele vem; e digo a meu escravo: ‘Faze isto!, e ele o faz”. 10Quando ouviu isso, Jesus ficou admirado, e disse aos que o seguiam: “Em verdade, vos digo: nunca encontrei em Israel alguém que tivesse tanta fé. 11Eu vos digo: muitos virão do Oriente e do Ocidente, e se sentarão à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Jesus está louvando com muita admiração a fé desse oficial romano. É muito importante prestar atenção neste detalhe: ele não é um judeu, não é um homem que frequenta a sinagoga, não é um homem de religiosidade ou que faz parte da religião oficial. Pelo contrário, ele faz parte do império romano, daquilo que é o domínio do império romano sobre Israel. Mas é um homem de fé e foi com essa fé que ele clamou a Jesus pela cura do seu empregado, pelo restabelecimento do seu empregado.
A fé desse homem tem muito a nos ensinar. Primeiro, é uma fé movida por um amor. Ele não vai ali buscar uma cura, um milagre para si, ele vai buscar para o seu empregado. Ele poderia ter recorrido à medicina, a todo dinheiro que ele tinha, mas recorre a fé, porque ele sabe quem é Jesus, ele sabe que Jesus pode curá-lo, sabe que Jesus pode por ele. Por isso, deposita toda a sua fé em Jesus. Não deposita na sua autoridade de oficial romano, não deposita no dinheiro que ele tem e nem no prestígio que ele pode ter enquanto oficial.
É uma fé confiante e humilde; é uma fé de súplica; é uma fé de quem acredita que Jesus pode fazer. Por isso, Jesus exclama: “Eu nunca encontrei em Israel alguém de tamanha fé”.
Ora, se em Israel o povo escolhido não teve tamanha fé em Jesus, um oficial pagão teve. Por isso, Jesus está afirmando que muitos virão do Oriente e do Ocidente para se sentarem com os nossos pais na fé, Abraão, Isaac e Jacó.
Abraão, Isaac e Jacó não são pais somente do povo de Israel, mas são os patriarcas de toda a fé espalhada pela face da Terra. Somos a feliz descendência de Abraão, por isso, todos aqueles que tem fé única, verdadeira, singular e sincera no Senhor, há de sentar-se à mesa do Reino dos Céus.
Todos os povos, todas as pessoas são convidadas para participar da mesa do Senhor, mas é preciso ter fé confiante, orante e verdadeira. Fé que faz desprender-se de si mesmo, do seu orgulho, da sua autossuficiência, da sua soberba, do confiar em si mesmo para confiar no Senhor e saber que Ele tudo pode. Que a fé do oficial romano nos ensine que independente do que somos e de onde viemos é no Senhor que está a nossa confiança.
Deus abençoe você!
Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: