Adbox
Tecnologia do Blogger.

Técnico em sismologia da UFRN, reuniu-se na tarde de ontem (6), com Defesa Civil e Secretaria de Políticas do Campo de Caraúbas (RN)

Ricardo Adriano, coordenador de Defesa Civil, Marcone e Eduardo Alexandre, equipe de sismologia da UFRN e Elionaldo Benevides, secretário de Políticas do Campo de Caraúbas
No início da tarde de ontem (6), uma equipe de sismologia da UFRN, composta pelo Mestre em Geofísica, Eduardo Alexandre S. de Albuquerque e o técnico em TI (Tecnologia da Informação) Marcone Alves, para uma conversa com a Defesa Civil de Caraúbas e a Secretaria de Políticas do Campo, contando com as presenças de Ricardo Adriano e Antônio Erenilson, coordenador e vice de DC e o secretário Elionaldo Benevides.

Este encontro aconteceu nas dependências da própria secretaria, que funciona nas dependências da EMATER local. A pauta deste encontro foi os últimos eventos sismológicos ocorridos na região Oeste, que fora sentido com alguma intensidade nas cidades de Paraú, Triunfo Potiguar, Campo Grande e Janduís.

Eduardo Alexandre, explicou que o epicentro ocorreu precisamente na fazenda Jurema, na cidade de Triunfo Potiguar, de propriedade de Oscar Ferreira, mais conhecido como "Xexéu", que tem como coordenadas de latitude e longitude a seguinte georreferência -5.88015° e -37.21500°, respectivamente.

O registro na Escala Richter foi de 2,5º, que causou alguns estrondos e abalos, qualificados como fracos, mas que assustaram a população desta região causando pânico a algumas pessoas, em especial na cidade de Campo Grande.

Os mesmos são do Laboratório de Sismologia da UFRN e que monitoram através de aparelhos conhecidos como sismógrafos, que possuem um princípio básico em registrar a intensidade de energia liberada por estes abalos.

Na oportunidade foram questionados pelo secretário Elionaldo e o coordenador Ricardo Adriano sobre os eventos ocorridos na comunidade de Petrolina e adjacências e informaram de que estes eventos já vem sendo monitorados há algum tempo e de que o epicentro destes abalos é distantes daqui, mas que culminam justamente na nossa comunidade. Ficou de enviar informações para a Defesa Civil, mais detalhadas quanto aos abalos que por hora acontecem em Caraúbas.

Os abalos de quarta-feira (5) não são tremores que venham a vir causar danos físicos em estruturas edificantes e avarias humanas, que para isso precisa-se termos tremores acima de 5° na Escala Richter. Abalos como estes, somente na cidade de João Câmara, aconteceu no Estado do Rio Grande do Norte, que já contou com mais de 500 abalos em um único só dia.

Na região Oeste contamos com dois sismógrafos que estão instalados nas cidades de Paraú e Pau dos Ferros e que a equipe de sismologia precisa vir, in loco, averiguar com precisão sua fonte de epicentro e averiguar estes aparelhos.

O coordenador de DC Ricardo Adriano, questionou se há como prever estes eventos, e foi informado de que não há como prever, pois são fenômenos das crostas terrestres, de causas naturais, originárias de vulcanismo ou tectonismo, que gera ondas elásticas, cuja passagem provoca movimentos na superfície da Terra, que chamamos de sismo.

Na oportunidade solicitou-se dos mesmos uma conversa-palestra com a população caraubense, para que se possa informar e explicar como se dá estes fenômenos e como se deu os fracos abalos ocorridos em Caraúbas, que ficou para agendarmos uma data conveniente aos mesmos  para a população de Caraúbas, onde deverá ocorrer ainda no mês de janeiro, logo após as festividades de São Sebastião.

Share on Google Plus

Sobre Ricardo Adriano

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: