Adbox
Tecnologia do Blogger.

Liturgia da Palavra de hoje (12)

Primeira Leitura (1Jo 5,14-21)
Leitura da Primeira Carta de São João.
Caríssimos, 14esta é a confiança que temos no Filho de Deus: se lhe pedimos alguma coisa de acordo com a sua vontade, ele nos ouve. 15E se sabemos que ele nos ouve em tudo o que lhe pedimos, sabemos que possuímos o que havíamos pedido.
16Se alguém vê seu irmão cometer um pecado que não conduz à morte, que ele reze, e Deus lhe dará a vida; isto, se, de fato, o pecado cometido não conduz à morte. Existe um pecado que conduz à morte, mas não é a respeito deste que eu digo que se deve rezar.
17Toda iniquidade é pecado, mas existe pecado que não conduz à morte. 18Sabemos que todo aquele que nasceu de Deus não peca. Aquele que é gerado por Deus o guarda, e o Maligno não o pode atingir.
19Nós sabemos que somos de Deus, ao passo que o mundo inteiro está sob o poder do Maligno. 20Nós sabemos que veio o Filho de Deus e nos deu inteligência para conhecermos aquele que é o Verdadeiro. E nós estamos com o Verdadeiro, no seu Filho Jesus Cristo. Este é o Deus verdadeiro e a Vida eterna. 21Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.
- Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.

Responsório (Sl 149)
— O Senhor ama seu povo, de verdade.
— O Senhor ama seu povo, de verdade.
— Cantai ao Senhor Deus um canto novo, e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em quem o fez, e Sião se rejubile no seu Rei!
— Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.
— Exultem os fiéis por sua glória, e cantando se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.

Evangelho (Jo 3,22-30)
— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 22Jesus foi com seus discípulos para a região da Judeia. Permaneceu aí com eles e batizava. 23Também João estava batizando, em Enon, perto de Salim, onde havia muita água. Aí chegavam as pessoas e eram batizadas.
24João ainda não tinha sido posto no cárcere. 25Alguns discípulos de João estavam discutindo com um judeu a respeito da purificação. 26Foram a João e disseram: “Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão e do qual tu deste testemunho, agora está batizando e todos vão a ele”.
27João respondeu: “Ninguém pode receber alguma coisa, se não lhe for dada do céu. 28Vós mesmos sois testemunhas daquilo que eu disse: ‘Eu não sou o Messias, mas fui enviado na frente dele’. 29É o noivo que recebe a noiva, mas o amigo, que está presente e o escuta, enche-se de alegria ao ouvir a voz do noivo. Esta é a minha alegria, e ela é completa. 30É necessário que ele cresça e eu diminua”.
— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Homilia
Essa é a graça de Deus em nós. Nascer de Deus é vencer o pecado, é dizer que o pecado não manda nem tem a palavra final em nossa vida.
A cada dia, quando vamos levando a nossa vida em Deus, a força, a graça, o amor e a luz d’Ele em nossa vida nos dão forças para combatermos o mal e o pecado. Talvez, possamos nos iludir e achar que não pecamos mais, então, caímos num pecado maior, que é o orgulho, a soberba de acharmos que já estamos santos; não reparamos os pequenos pecados nem aqueles que são até grandes, mas, por causa da coroa da santidade que colocamos em nossa cabeça, não somos capazes de perceber os pecados que nos rodeiam.
A graça de Deus em nós, a graça que nos regenerou, que nos santificou e nos renovou nos dá a graça de, a cada dia, reconhecer que somos pecadores e ir para o campo de batalha, para aquele campo onde reconhecemos que pecamos e combater o pecado. Quando dizemos que quando nascemos de Deus não pecamos, é como dizer que aquele que nasce de Deus não se conforma com o pecado.
Quem não nasce de Deus peca e acha que é normal, mas quando somos de Deus, nós falhamos, erramos e pedimos a graça para combater aquele pecado. Não nos conformamos com o pecado, não normalizamos aquilo que não é normal, não transformamos o mal em bem. Pela graça de Deus, guardamo-nos do maligno, para que ele não nos atinja nem nos roube para ele.
Como o maligno rouba um coração? Quando ele consegue fazer aquele coração se convencer de que o mal que ele faz não é mau, que o pecado que ele faz não é pecado, e vivemos num mundo dominado por ele.
Há pessoas falando mal da vida dos outros e achando que não é mal; há pessoas prejudicando os outros, mas não vêem mal nisso; há pessoas vivendo ofensas graves a Deus, mas não vêem pecado nisso, aí o maligno é o vencedor.
Aquele que está em Deus reconhece suas fragilidades e, acima de tudo, o seu pecado; e trabalha com a graça de Deus para combater o mal e não se conformar com o pecado.
Que possamos, a cada dia, renascer em Deus; e a graça d’Ele nos tornará vitoriosos no combate ao mal.
Deus abençoe você!
Share on Google Plus

Sobre Blog Sociedade Ativa

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: