Adbox
Tecnologia do Blogger.

A relação mais cara que se viu, dá um tiro pela culatra


Não sou machista e está longe de mim querer sê-lo, mas pejorativamente, a "senhora" do caso do "estupro" do Neymar, a tal Najila, deu um tiro pela culatra e está a cada dia mais enrascada do que nunca.

Ela a Najila - Uma mulher endividada, com ordem de despejo, resolve ter uma relação com um dos caras mais ricos do esporte mundial. Consegue de alguma forma seu contato e começam a debaterem sexualmente e virtualmente uma relação. Até aí tudo bem. O caso começa, é quando o atleta, moribundo pelos hormônios, resolve levar a "senhora" até ali, Paris, para enfim poder desfrutar de uma conjunção carnal, com total e escancarado consentimento ambíguo. Só que aí foi que começou a dar errado a coisa para a "senhora" Najila. Ela pensou (creio eu), "é agora que tiro o pé da lama" (mas tava na jaca). Foi até a França, de primeira classe, hospedou-se em um dos melhores hotéis de Paris, preparou todo o cenário, celular aposto, e começa uma maracutaia tamanha, que rendeu tanta atenção, que a mídia do fuxico e fofoca, não sabe dizer outra coisa,  não ser da "trepada mais cara do século".

Ele o Neymar - Jovem e solteiro. Mas, podre de rico. Isso o faz pensar de que "posso tudo". Até um certo ponto, até ele pode. Mas, a sua "inocência jovial", não o fez perceber de que, ele mesmo, armou uma arapuca, o qual prendeu a si mesmo. Leva a tal "senhora" a França. Aquela senhora que deleitaram-se em devaneios sexuais por intermédio das redes sociais privadas. Suas performances são de dar inveja a uma atriz pornô. E isso deve ter mexido e muito com a libido do jovem Neymar. Antes de, finalmente, ir ao encontro da "senhora", enche a cara e chega no quarto de onde a mesma estava hospedada. Ele deve ter pensado (penso eu novamente), hoje serei o "Kid Bengala". Chegou logo se sentindo por cima da carne seca. A "senhora" conseguiu, gratuitamente, tudo que premeditou. O sexo "selvagem" foi ingrediente suficiente, para desvair numa contextualização de cenas de sexo forçado, que poderia concretizar num cenário de suposto estupro. Mas parece que isso não fora o suficiente. Armou um segundo encontro, o qual ela iria provocar uma "surra" fictícia que seria cereja do bolo do jovem Neymar. Foi aí que ele percebeu que estava envolvido em uma maracutaia que saiu sem ao menos dar um tapinha na tal "senhora".  Pelo que vi ele sim apanhou da mesma.

Pronto, montado todo escarcéu, a "senhora" despachada para o Brasil de volta, de prontidão abre um B.O. (boletim de ocorrência) para denunciar o Neymar de estupro. Aí é que o tiro começa a sair pela culatra. A mídia podre do fuxico, faz todo escancarado que a ilustre figura merece. Um primeiro advogado da "senhora" abandona o caso. Um segundo advogado, igualmente, por falta de provas, também abandona. Ela mostra um pouco mais de um minuto de todo este cenário relatado acima e dizendo que possuía em outro aparelho eletrônico, quase sete minutos. O tal aparelho sumiu. Puft! Quem não adoraria, interpretar-se de "agente 007" para adentrar o apartamento (aquele da ordem de despejo) para tirar dali algo mais que ela usaria para embrenhar o "bobo" atleta? Até por uns míseros milhões de reais, "Xandon" um pé de cana que conheço, escalaria, sem corda, o prédio para levar o tablet.

Pobre "senhora". Porteiro ameaçado a  denuncia. Ex-marido que quase levou uma facada no peito pela mesma. Advogados incautos abandonam o caso por tamanha estapafúrdia. Rendimento do caso: Neymar inventa outra lesão e está fora da Copa América. Mauro Naves, repórter da Globo, é afastado por se envolver no caso. MasterCard encerra contrato milionário com o atleta. O Neymar, conseguiu em dois tempos, perder a valorização de seu nome e passe em quase 30%. Perca de milhões de euros.

Ah! A pobre senhora. Tenha certeza de que, não tão muito distante, estará estrelando um filme pornográfico com o nome "a senhora do caso Neymar". 
Share on Google Plus

Sobre Blog Sociedade Ativa

Sou pedagogo de formação, amo música, livros, poesias, trabalho com jardinagem e tudo um pouco, já fiz "um pouco". Sou amante da vida, da informação, das notícias que são levadas a você leitor (a). Estamos aqui para interagir. Obrigado por acessar este espaço.

0 comentários: